Meu tio com minha esposa

  • novembro 10, 2020
  • 8222 views
3 votes

Tenho 45 anos, meu nome é Cláudio(*), Minha esposa chama-se Anna(*) e tem 37, ela é mulata de olhos castanhos, bunda grande e corpo minhom. Somos casados a 18 anos e somos sinceros em nossa relação, confiamos um no outro. Sempre conversamos sobre nossos casos sexuais de antes de nos conhecer.

Anna gostava de contar quando teve seu primeiro despertar sexual num ônibus, quando um Senhor de 55 anos mais ou menos, russo e forte encostou o braço no dela, tinham pelos russos, e ela teria ficado excitada, porém não foi resolvido. Sempre deixei claro, que eu tinha vontade de vê-la se satisfazendo com outro macho, mas ela sempre levou isso com humor, e não dando atenção a isso, e sempre dizendo que eu já a satisfazia em todas os aspectos.

Sempre viajamos de moto para outros estados, e num final de semana, não sei porque lembrei de um tio, Joel(*) de 52 anos, não o via desde que eu era garoto e não tínhamos mais contato, ele cuidava de uma fazendinha e trabalhava duro cuidando do seu sustento. Resolvemos ir sem avisar, eu sabia que tio Joel não se lembraria de mim, e também minha mãe tinha me dito que ele não tinha telefone. Partimos para a fazenda do tio Joel depois que almoçamos, e levamos roupa para ficar em uma pousada por lá.

Eu e Anna chegamos já estava escuro, e depois de nos perder, vimos que uma das pessoas o conhecia na região como russo. Minha ficha ainda não tinha caído sobre Anna ficar alerta quanto as suas lembranças do ônibus. Quando chegamos na porteira da Fazenda, estava escuro e os três cães alertavam nossa chegada, uma empregada nos recebeu dizendo que estava indo para casa e que Joel estava descendo. Um minuto depois, Joel meio desconfiado, e com uma distância junto ao cachorros, nos perguntou o que queríamos, e eu me apresentei como sobrinho e filho de Maria, ele abriu a porteira e nos recebeu com um abraço que quase arrancou minha respiração e de Anna, eu olhei para ela e percebi que estava tímida, Anna não é tímida com outras pessoas, aí que minha ficha caiu, ele tinha as características do tal sinhozinho da condução, e teria despertado alguma coisa nela.

Entramos pela cozinha e a casa era muito grande, fomos nos sentando e ele elogiando Anna por sua cor mulata, e ela já se soltando pediu para chama- lá de nega, sorrimos e Anna foi dizendo que eu tinha dito que ele era viúvo, e que ela gostaria saber se andava namorando pela região. Joel abaixou a cabeça e disse que não conhecia muita gente bonita como Anna, eu notei que ela ficou lisonjeada com meu Joel. Falamos que iríamos procurar uma pousada pois era tarde, mas meu tio insistiu que não aceitaria isso, e ficaria ofendido se não dormíssemos em uma de suas suítes.

Assim fizemos, levamos nossas coisas e fomos tomar banho, já iniciei a pilha sobre meu tio, e ela o elogiando e a fiz falar sobre o assunto, e eu sugeri que tinha meu sinal verde para transar com Joel, depois de umas carícias percebi que Anna estava ofegante e molhada, não dei continuidade visando deixa Anna com tesão, e perder a compostura com Joel em algum momento.

Perguntei se ela transaria com Joel com minha permissão, e ela rindo e com ar de zueira, respondeu mais que instantaneamente que sim, então a chamei para irmos procurar meu tio e resolver, mas ela desconversou e disse que realmente iria deitar para descansar, então resolvi dar uma volta do lado de fora e curtir os barulhos noturno e a lua, logo avistei meu tio, ele estava com uma fogueira acesa e ao seu lado um balde com laranja da própria fazenda, e tinha com ele uma garrafa de conhaque, me convidou a sentar e prosear com ele.

Minha esposa transou com meu tio

Meu tio logo desabafou que não dormia com uma mulher desde que ficou viúvo (seis anos), e que não o interpretasse como inconveniente os elogios a Anna, logo o fiz relaxar e vi que poderia deixa o tio Joel mais animado dizendo que ela ficou lisonjeada com os elogios dele, e o achou charmoso também . Me despedi e fui encontrar com Anna, ela parecia estar dormindo, mas ainda sonolenta me perguntou sobre meu tio, disse que estava carente pelos seis anos sem mulher, e tinha exaltado ela, então a animei dizendo que ele tinha achado ela um tesão ( ele não tinha dito ), e eu tinha dito que para ele que Anna também o achou charmoso, em seguida toquei na bucetinha da Anna, e já estava molhada, me virei para o lado e deixá-la na vontade, ela insistiu, mas retruquei que eu estava cansado da viagem, e ela desistiu suspirando forte.

Amanheceu e Anna estava linda vestida com um vestidinho curto e solto, me chamando e lembrando do convite de tio Joel, que nos ensinaria a ordenhar para nosso café, estava muito frio, preferi ficar mais um pouco na cama, ela me beijou e saiu com aquele vestidinho sem sentir frio algum, acho que o corpo dela estava pegando fogo.

Quase uma hora depois que Anna saiu, resolvi ver se alguma coisa estava rolando, notei que por ser sábado, não tinha mais ninguém na fazenda, achei que meu tio poderia ter saído também, os cães estavam guardando a porta da cozinha, e quando sai eles vieram me acompanhando, subi a trilha do celeiro onde ficavam as vaca de leite, passei por fora pois os cães entraram, e imaginei que Anna estaria a só, ou com Joel na ordenha, fui para os fundos do celeiro, eu já estava excitado só em imagina que os dois estavam a sós, então entre as paredes de tábuas nos fundos, achei uma fenda imensa que dava para ver todo o celeiro, mas ambos estavam rindo e conversando.

Dava para ouvir algumas frases, falavam do leite e da vaca, mas estavam muito próximos os seus corpos, e Joel afastou um vasilhame do leite e abaixou junto de Anna para iniciar nova ordenha, percebi que se encostavam, e sabia que isso despertaria o libido de Anna, foi quando ela levantou e ficou curvada, notei que ela estava sem calcinha, e dava a Joel uma visão privilegiada , então ele colocou sua mão por cima da sai como se direcionasse o corpo de Anna para perto da vaca, e dele também, sua bunda ficou próxima do rosto do meu tio, ele então se levantou e encoxou nela, fazendo com que ela parasse o que estava fazendo para iniciar uma dança do ventre no sarro do Joel.

Estavam em silêncio ou susurravam tão baixo que não os ouvia mais. Meu tio suspendeu o vestido de Anna e ajudou com o sutiã, enquanto ele chupava os bicos dos peitos dela, e ela totalmente desnuda, já tentava tirar o membro pelos zíper, teve dificuldades, eu ouvi ela quebrar o silêncio dizendo para ele ordenha-la gostoso com a boca, as mãos de Joel apertavam as nadega de Anna, mãos brancas, grandes e dedos grossos faziam as nadegas de Anna parecerem pequenas.

Percebi que a rola do meu tio já estava em uma das mãos dela, mas a outra não o alcançava ainda, e não o pusera para fora, imaginei que seria grande, foi então que Joel resolveu ajudá-la soltando o cinto e o botão, …putz vi uma porra gigante saltando que só vi em filme Porno, pensei comigo, ” ela nunca mais será igual, fudeu..,! Os dois ficaram ali se beijando e se apalpando, olhavam para os lados como se presentiam minha presença, os cães vieram me cheirar, e fiquei muito quieto, não queria que me vissem ou parassem por isso.

Ficaram assim por alguns minutos e susurravam, não conseguia ouvi-los , os cães se afastaram eu pude colocar meu pau para fora e aliviar a pressão, voltei a observa-los, e Anna estava mamando a rola do meu tio e segurando o as bolas, ele se agarrava numa coluna do celeiro e soltou alguns urros que parecia estar gozando na boca de Anna, eu ainda não podia ter certeza, até ver a tromba sair de dentro da boca de Anna, ela estava meia bomba e ainda sim estava enorme, pensei que sua rola não reagiria mais devido idade do meu tio, e comecei a me masturbar de tesão achando que eles encerrariam, meu tio deitou A minha linda Anna sobre um lona de couro, e iniciou uma chupada na bucetinha dela, eu podia escutar sua língua estalando como a de um cão bebendo água, ela por sua vez se contorcia apoiada com a cabeça e as nádegas na lona se envergando para cima e descendo, seu gemido dava para ouvir de longe, acho que já não se preocupavam mas comigo naquele momento, ou ela queria que a visse sendo domada e possuída por meu tio.

Quando ela parou de gemer, saiu um grunhido baixo e o seu corpo despojou-se pela lona, meu tio a tomou pelos braços e colocou Anna em pé, porém os braços dela foram direcionados para a banqueta de ordenhar fazendo expor a bunda para meu tio, ele ajeitou a tora sem usar as mãos, pois estava bem reta e grossa um como cabo de enxada, e foi enfiando e deslizando de forma justa e de uma só vez, parou uns dois segundos para acomodar toda a extensão dentro de sua vagina.

Anna olhava fixo meu tio nos olhos, eu ouvi dizer que a rola era melhor que a minha, o meu nome surgiu no meio daquela penetração, eu gostei, e gozei imediatamente no chão de terra batida.

Continuei olhando para aquele dois selvagens se pegando de forma ardente, eu podia escutar as estocadas do meu tio na minha querida fêmea, eram como batessem palmas rítimicas, e nunca imaginaria que um senhor com 52 anos tivesse tanto vigor, e fez Anna gozar outra vez, isso fez o Joel gozar segundos juntos com ela.

Resolvi ir para o quarto e esperar ela chegar, acendi a luz do quarto e ela chegou uns 15 minutos depois, me olhou e ficou em silêncio me olhando, ela não sabia como me contar, estava ofegante e então eu a aliviei dizendo que tinha visto tudo, desde o momento em que vocês iniciaram a ordenha, eu disse a ela, que me perguntou se havia algum problema, e eu disse que tinha gozado atrás do celeiro, ela sentou-se na cama e largou seu corpo dizendo que foi maravilhoso, se eu traria ela outras vezes.

Bom meu tio ganhou uma trepada periódica, de dois em dois meses voltamos e eles trepam feito bichos no cio, sabem que eu os observo, mas Anna não deixa eu ficar no mesmo ambiente, ele sabe que os vejo, mas prefere que eu esteja escondido. Tio Joel e eu criamos um laço muito forte, ele presenteia Anna e me agrada com queijos e produtos de sua fazenda, sempre me elogia, diz que sou um bom marido e bom sobrinho.

(*) Nome fictício.


Ver mais relatos de contos eróticos com fotos

1 comentário para “Meu tio com minha esposa

  1. Alec • 21 de novembro de 2020

    Tenho aprox. 50 anos, olhos castanhos claros, 1.81mts, 95 kg , minha mulher 1.66. morena clara rabuda, muito residência…
    Bati punhetas imaginando os 5 na fazenda, as duas servindo os três…
    Bati punhetas e gz gostoso…
    O que vcs acham??

Deixe seu comentário

Meus contos eroticos é o melhor site de relatos eróticos da internet. Sempre com os contos mais picantes e cheios de sensualidade. Aqui tem um acervo de histórias reais sobre sexo, para todos os gostos. Tem contos pornô gay, hétero, fetiche, corno, coroas e muito mais. O meu contos eróticos é atualizado diariamente, trazendo para os leitores, o melhor em conteúdo totalmente grátis para você soltar a imaginação e curtir muito prazer com cada relato real contado aqui. Você pode compartilhar com a gente o seu conto, basta clicar no link e colocar a criatividade em prática, contemplando os leitores com suas experiências sexuais mais safadas.
© 2020 - Contos Eróticos – Contos de Traição, Incesto, Pornô e Sexo

porno - xvideos - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - hentai - X Videos - Filmes Porno - Acompanhantes DF

error: