Trepadinha com o meu instrutor de auto escola

  • julho 26, 2022
  • 7 views
1 vote

Era sexta feira, última aula do instrutor Fábio, homem alto, beleza afro, intelectualmente afrodisíaco. Todas as mulheres da auto escola queriam fazer as aulas práticas de direção com ele, era difícil inclusive achar uma vaga, eu mesma levei três meses na fila de espera.
Haviam rumores que ele comia todas as suas alunas, e isso me motivava ainda mais em ser uma delas.
Ele por sua vez era um gentleman, muito educado, atencioso, dono de um sorriso encantador e de um pau fantástico que marcava a calça bem modelada do seu justo uniforme. Neste dia chovia muito e por pouco não desmarquei o meu horário, decidi então que naquela sexta feira eu mataria a minha curiosidade sobre aquele homem lindo. Antes de me vestir eu resolvi me masturbar em casa, geralmente eu me toco quando crio expectativa de um possível sexo, já gosto de sair instigada pelo prazer, movida pelos hormônios, sedenta de uma sentada de respeito e ali estava eu, com as pernas abertas em frente ao espelho do meu quarto enquanto era sugada pelo meu vibrador clitoriano. Como
eu gostava daquele modelo, ele me levava a loucura. Sempre fui uma mulher gulosa, homem para mim nunca faltou, e geralmente a minha rotatividade sempre foi bem grande. Minha casa era o meu motel particular, haviam dias deu receber homens e mulheres, quanto mais putaria para mim, melhor. Adoro me sentir uma vadia sem escrúpulos, tenho camisinhas espalhadas por toda minha casa, aproveito bem a minha juventude. Sou uma mulher deslumbrante, com um excelente emprego, filha única de uma família super conhecida na cidade, aluna exemplar e uma trepadeira famosinha na cidade. Quero tirar a habilitação para comprar o meu carro e poder fazer dele meu motel itinerante. Já pensei em me prostituir por fetiche, afinal o meu salário é muito bom e eu não preciso do dinheiro, só quero me profissionalizar na área, invadir a mente dos homens, principalmente os empresários que trabalham comigo. Imagine só que delícia não seria?! Estou ansiosa pela aula de hoje. Será que ele irá render a minha beleza? Será que eu sou uma mulher tão irresistível a ponto de ser comida pelo meu instrutor?

Bucetinha molhada na direção

Acabei chegando atrasada devido a chuva, mas antes de sair de casa coloquei uma legging de academia sem calcinha, só para marcar bastante os lábios da minha buceta, na parte de cima coloquei uma camiseta branca sem sutiã, deixei propositalmente pegar um pouco de
chuva para chegar com as tetinhas molhadas. Quando adentrei o carro ele cordialmente já me pediu desculpas, pois devido ao trânsito e
ao meu atraso não conseguiu colocar o carro dentro do pátio da escola evitando com que eu me molhasse. Ali naquele momento ao passar o cinto de segurança sobre mim eu o vi olhando a minha buceta, que estava completamente marcada naquela roupa. Ali mesmo eu senti minhas pernas úmidas, já estava excitada e quando peguei a direção do carro pude me molhar ainda mais, em seguida senti logo o cheiro de feromônio se espalhando dentro daquele carro com os vidros fechados, embasados pela chuva.
Liguei o carro, engatei a primeira, abaixei o freio de mão e logo sai dirigindo. Meu cinto não havia prendido direito e logo soltou em meio a um estalo. Ele prontamente o puxou para prende-lo só que desta vez ele passou seus dedos pelos meus lábios vaginais. Aquele homem era o sonho de toda mulher. Era alto, abdômen definido, sempre impecável, uma bunda enorme, sempre perfumado, parecia um atleta, deveria ser uma máquina de sexo. Naquele momento eu perguntei para ele se queria me fuder gostoso e ele dizia que eu saberia tudinho, que só na aceitava que eu o mandasse parar, afinal ele é dominador e dominadores não acatam e nem aceitam ordens.

É pau que você quer? Então toma!

Pronto, ali eu tinha certeza de todos os boatos das alunas anteriores, aquele homem realmente fodia com todas elas. Eu logo perguntei a ele se aquela aula dava direito a uma mamadinha gostosa e ele sussurrou no meu ouvido que queria meter com força, até me deixar com buceta inchada. Logo foi tirando meu peito para fora, foi o trajeto todo me chamando de cachorra, de piranha gostosa e eu fui soltando gemidos enquanto dirigia. Ele abriu a calça, como era enorme o seu pau, nunca vi algo tão robusto, aquela cabeça grossa brilhava e eu estava piscando o tempo inteiro. Ele se masturbava com uma mão e enfiava o dedo na minha legging com a outra. Eu só queria parar o carro e trepar, já estava implorando por este momento. Ele me pediu para estacionar próximo a um ferro velho, que na ocasião tinham alguns homens trabalhando, mas eu estava aceitando tudo e logo parei o veículo. Ele me pediu para sair do carro, tirar a roupa e me masturbar ali mesmo e eu como uma putinha que sou, logo obedeci. Sentei em cima do capô, abri as pernas e me masturbei enquanto aqueles homens estavam assistindo tudinho do outro lado da rua. Eu só queria aquela rola grossa enfiada no meu cu, e foi assim, gritando para ele comer o meu cuzinho que ele perguntou. É pau que você quer? Então toma!

Gozada gostosa no meu cuzinho

Já de cara percebi o quanto ele era selvagem e intelectual ao mesmo tempo e isso me excitava ainda mais. Ele me pediu para ligar o carro e estacionar dentro do ferro velho, todos os funcionários do local eram amigos dele, e assim eu fiz. Completamente nua, peguei novamente a direção e adentrei os portões do estabelecimento. Antes deu descer do carro ele pediu para que eu me masturbasse no câmbio do veículo e afirmou que todos os amigos dele iriam assistir ali dentro a minha performance, que nenhum deles iriam tocar o meu corpo, que seriam apenas espectadores da nossa foda bem dada. Eu me levantei, coloquei um pé em cada banco e comecei a roçar o meu grelo na marcha do carro. Todos os amigos dele já estavam com o pau para fora, eu só sentia o cheiro de homem suado e de porra escorrendo. Gozei ali mesmo, que experiência deliciosa, mas eu estava ansiosa para ser fodida, e eu só implorava para que Fábio comesse o meu cu. Ele era dominador,
me mandou abrir as portas e me comeu naquele chão mesmo. Primeiro chupou minha buceta até eu gozar de novo, depois bateu com aquele pau enorme na minha boca, comeu minha bucetinha em seguida enquanto enfiava três dedos no meu cu. Ele chamou todos os seus amigos para assistirem aquele pau entrando e saindo de dentro de mim, enfiava com força e estocava até o fundo, eu gritava de tesão e de dor mas não queria que ele parasse. Foi então que depois de uns 15 minutos me arregaçando toda ele gozou, gozou gostoso, enquanto aquele líquido saia de todo o meu cuzinho ele me mandava passar a mão e chupar aquela leitada.
Vesti a minha roupa, a chuva já havia parado, ele se despediu dos rapazes e fomos embora.
Não vejo a hora de chegar segunda feira para ser fodida por aquele homem de novo, mas dessa vez eu quero que os seus amigos participem, adoraria ser devorada por todos eles….


Ver mais relatos de contos eróticos com fotos

Deixe seu comentário

Meus contos eroticos é o melhor site de relatos eróticos da internet. Sempre com os contos mais picantes e cheios de sensualidade. Aqui tem um acervo de histórias reais sobre sexo, para todos os gostos. Tem contos pornô gay, hétero, fetiche, corno, coroas e muito mais. O meu contos eróticos é atualizado diariamente, trazendo para os leitores, o melhor em conteúdo totalmente grátis para você soltar a imaginação e curtir muito prazer com cada relato real contado aqui. Você pode compartilhar com a gente o seu conto, basta clicar no link e colocar a criatividade em prática, contemplando os leitores com suas experiências sexuais mais safadas.
© 2022 - CONTOS ERÓTICOS – Contos Eroticos, Sexo e Porno (2021)

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - hentai - X Videos - Filmes Porno - Xvideos Xvideos HD -