Contos Eróticos - Contos de Traição, Incesto, Pornô e Sexo » Hétero » Comi a atendente da conveniência do posto de gasolina

Comi a atendente da conveniência do posto de gasolina

  • novembro 11, 2019
  • 1863 views
0 votes

Em meados do mês de junho deste ano parei na conveniência de um posto de combustível para beber uma cerveja e desparecer, a atendente desta loja era uma morena de uns 1,60 de altura, vestia a farda institucional e mantinha seus cabelos presos. Eu a observava e percebia que ela me analisava também, tenho 1,70 de altura, meio gordinho e careca, mas não sou um homem feio (longe disto), resolvi pagar minha cerveja e continuar meu rumo.

Cheguei em casa e aquela mulher não me saia da cabeça, não dava para perceber como era seu corpo com afinco, aquele uniforme velava qualquer expectativa de imaginar como era o corpo…

No outro dia voltei lá, comprei outra cerveja e fui bebendo bem de vagar, e a musa a me observar, resolvi perguntar qual era o seu nome

-Letícia!

Ela me respondeu sorrindo, tomei mais cervejas e fui pagar meu consumo. Tomei coragem e perguntei: Letícia você pode me dar teu número?

Existiu uma certa resistência mas ela digitou no meu telefone, chegando em casa me deitei no sofá e mandei um whats pra ela

– Oi Letícia, aqui é o Márcio!

– Márcio?! Este é teu nome? Ficava imaginando como tu se chamava…

Fiquei eufórico em saber que ela tava afim e entrei de cabeça na dança

-Prazer Letícia, você tinha a curiosidade de saber meu nome e eu tenho a imensa curiosidade de saber como você é sem essa farda!

Sem esperar ela me mandou uma foto vestindo um biuquini  branco… aaahhhh como foi bela aquela foto, percebi minucias daquela morena tesuda. Letícia não tinha seios grandes mas tinha coxas grossas e uma barriguinha chapada, fiquei logo pensando como seria ela nua…

-Que linda sua marquinha! (ela tinha uma pintinha abaixo do seio esquerdo)

-Que observador heim? O que mais você percebeu?

Joguei uma verde:

-Posso te dizer, mas só se for no teu ouvido.

-humm você nem perde tempo né? (ela me falou)

-Deixa eu te ver amanhã? Posso te pegar no trabalho?

-Só para conversar né? (ela me perguntou)

-Sim! E também para dizer o que mais observei!

-Me pegue as 14hs na lateral do posto de combustível (ela apontou)

-Marcado!

Pronto fiquei louco, me masturbei muito A Noite, pensava como seria aquela morena nua…
passa a noite e o dia amanheceu com um ar de expectativa, as 14hs eu já estava aposto na lateral do posto de gasolina, e sem demora vem aquela morena tesuda vestindo uma calça jeans rasgada, uma blusinha regata e sua mochilinha (que ela levava a farda do trabalho).

-boa tarde, iremos passear de moto? (ela me indagou)

-Vem Letícia! Monta na minha garupa!

Ela deu um sorrizinho safado, mordeu os lábios, colocou o capacete e montou na moto.

-Vamos para onde? (ela perguntou)

-Em um local tranquilo pra eu falar ao pé do teu ouvido!

Meu pau já tava explodindo dentro da calça e O inesperado aconteceu… a safada passou a mão pela minha barriga saliente e desceu para meu membro que estava duro que nem pedra…

-Olha só que delicia! Parece que é bem grossinha! (ela tinha razão, apesar de ter 16cm meu pau te 14 centímetros de circunferência)

-Vou te mostrar e dizer ao pé do ouvido o que vou fazer com ela

Corri a um motel que ficava a uns 3kms de distância da conveniência onde ela trabalhava, pedi um quarto e já estacionei a moto. Ainda na garagem do quarto do motel eu fui ao ouvido dela e disse baixinho: percebi que você é uma vadia safada! Sei que tu quer fuder!!! ela deu uma gargalhada e mordiscou o meu rosto, fomos para dentro do quarto e ela me pediu um tempo para tomar banho.

Eu fiquei olhando pela parede de vidro do banheiro e vi aquela mulher linda entrando na ducha, ela de costas para a tal parede, vi a silhueta desaparecendo no embaço causado pela água quente, fiquei louco, tirei a roupa e fui também para o boxe

– Sabia que você não resistiria (ela falou)

Fui agarrando ela e beijando as costas, deslisando no corpo e sentindo a água morna descendo, fui descendo até a bundinha durinha e com marquinha de biquine, passando a mão nas coxas torneadas, passei a mão ainda na boceta e senti aqueles pelinhos ralos espetando, abri a bunda dela e meti a língua naquele cuzinho lisinho… porra ela já soltava gemidinhos altos! Enquanto eu lambia aquele buraquinho, passava o dedo no clítoris dela, e ouvia aqueles gemidos deliciosos.

-Me deixa enxugar e vamos pra cama? (ela falou)

-Vamos sim linda!

Peguei a toalha e rapidamente me enxuguei, corri pra cama. A tesuda venho bem devagar, enxugando os cabelos

-Eu reparei que você gosta de usar a língua (exclamou ela)

-A língua e todo o meu corpo, pra mim uma mulher como você não pode ter partes sem ser apreciadas

A putinha sentou na beira da cama, me olhou com uma carinha safada e me pediu: me faz gozar tesudo safado!
Voei em cima daquela mulher! Beijei a sua boca e a deitei na cama, comecei a beijar seu pescoço, mordiscar seu ombro esquerdo e em fim desfruta de seus seios durinhos (pequenos e durinhos)

-Morde eles vai! (ela pedia)

Percebi que ela gostava de sentir um pouco de dor, então comecei a puxar os cabelos dela

-Você é uma putinha! Vai levar umas palmadas!

Dei três tapinha na boca dela e uma tapa mais forte na cara dela

-ai! Que homem mal!

Voltei a beijar aquela barriga gostosa até chegar na boceta cabeluda, lambi as pernas e cai de boca naquela xana molhada, o gosto daquela pussanha era deliciosa! Ela gemia, gritava e se contorcia, chegou o ápice e gozou na minha boca
-delícia!

-Deixa eu agora sentir teu gosto meu putão (ela pediu)

Ela caiu de boca no meu pau, chupava e punhetava, eu ficava em um frisson de quase gozar, a safada me surpreendeu em chupar minhas bolas e depois acessou meu cu com a língua molhada… foi foda! Que bicha puta! Que safada!

-Mete em mim vai! Quero sentir essa torinha na minha xana!

-quero gozar novamente!

Coloquei ela de quatro e engatei a pica, puxei seu cabelos e meti tapas em sua bundinha dura, eu estocava com a força que eu tinha…

-soca! Vai tarado! Me fode!

-Me fode!

-que pica gostosa!

-Vou gozar! Ha!!! seu puto!

E ela gozou que se tremia, minha situação era de quase gozar e isso não me deixou satisfeito…
ela ficou deitada sorrindo e eu com o pau em riste, abri aquela bunda

-vou comer seu cú!

-Como você é tarado!

-como você é mal! Vai me arrombar toda com essa rola grossa (disse ela)

aquela frase me instigou e eu cuspi naquele cusinho, ela imediatamente voltou a ficar de quatro e eu fui empurrando a madeira devagar

-ME ARROMBA!

Que mulher pra gostar de fuder! Comecei a bombar com força e ela gemia alto, minhas bolas batiam nas partes dela e isso me fez sentir um vulcão de gala estourando. Enchi aquele rabo de porra quente…

pense como esse jogo de sedução e a foda foi incrível!

Mas Letícia me dispensou pois arrumou um namoradinho e não queria “ficar com um putão” como eu.


Ver mais relatos de contos eróticos com fotos

Deixe seu comentário

Meus contos eroticos é o melhor site de relatos eróticos da internet. Sempre com os contos mais picantes e cheios de sensualidade. Aqui tem um acervo de histórias reais sobre sexo, para todos os gostos. Tem contos pornô gay, hétero, fetiche, corno, coroas e muito mais. O meu contos eróticos é atualizado diariamente, trazendo para os leitores, o melhor em conteúdo totalmente grátis para você soltar a imaginação e curtir muito prazer com cada relato real contado aqui. Você pode compartilhar com a gente o seu conto, basta clicar no link e colocar a criatividade em prática, contemplando os leitores com suas experiências sexuais mais safadas.
© 2020 - Contos Eróticos – Contos de Traição, Incesto, Pornô e Sexo
porno - quadrinhos eroticos

Xvideos - Xvideo - Xvídeos - Xvideos Gratis - Acompanhantes DF - X Videos - thebestfetishsites.com - thebestfetishsites.com

error: