Comendo a funcionária casada do meu cliente

  • dezembro 22, 2021
  • 5239 views
2 votes

Caros leitores, sou fã de contos eroticos, e já passei algumas coisas que acredito que posso escrever sobre elas, esse é o meu primeiro conto….

Bom, tenho 40 anos e o que vou relatar aconteceu tem mais ou menos uns 4 anos. Tenho minha Empresa e ainda bem, tenho muitos clientes, um deles tem uma gerente em sua loja que é linda, uma morena clara, 1,65 mais ou menos de altura, olhos castanhos escuros, cabelos longos pretos, muito longo mesmo, daquele que bate bem abaixo daquela curvinha da bunda, só que no caso dela não é curvinha porque ela tem uma bunda maravilhosa e não é pequena, seus cabelos quando os raios do Sol batem mostram o quanto são negros, reluz de tão lindo, ela tem uma boca não muito carnuda, mas sabe aquela boca que só de olhar você imagina que deve mamar uma rola como ninguém? Então, é essa a boca dela.

Um dia meu cliente pediu para que fosse fazer umas reuniões com seus funcionários de outra cidade do interior, e pediu para que essa sua gerente fosse comigo e minha sócia, outra morena linda. Peguei minha sócia na casa dela e logo depois fomos a casa da gerente busca-la, ela vem entrar no carro, o marido dela olha de longe, acena dando tchau e entramos no carro novamente e seguimos nossa viagem.

Uma conversa muito agradável dentro do carro entre nós três, só que a gerente percebeu que eu não tirava os olhos dela, ela estava sentada no banco de trás, e eu de olho no retrovisor olhava atentamente aquela boca maravilhosa com um batom meio roxo, forte, me perdia nos lábios dela, como ela ja tinha percebido, mexia constantemente no cabelo, deixando a visão ainda mais sexy, despertando ainda mais o meu tesão.

Comi a gerente do meu cliente

Minha sócia não ia para a mesma cidade que nós dois, ela ficaria em uma cidade anterior, resolvendo alguns problemas e na volta pegaríamos ela, quando deixamos minha sócia nesta cidade, a gerente veio para o banco da frente e começamos a conversar melhor, falamos sobre nossos casamentos e tal, e como fomos ficando mais íntimos, perguntei a ela se gostava de dar o cuzinho, ela respondeu que sim, que não precisava de nada para lubrificar ela porque a buceta dela melava tanto quando pensava nisso, que era só passar o caralho na entrada da buceta dela e socar no cuzinho dela, ai perguntei se o marido dela comia o cuzinho dela com frequência, ela disse que não e que quando comia ele a tratava com muito carinho.

Rebecca Volpetti & Yanick Shaft

Na hora percebi que ela gostava de ser tratada com carinho, mas que na hora de fuder ela não queria aquilo, foi então que eu disse assim, adoro comer um cuzinho, só tem um problema, não consigo ser carinhoso, gosto de meter com força, no seu caso, eu passaria a ponta do caralho na sua buceta melada e socaria de uma vez no seu cuzinho. Quando falei isso, aqueles olhos castanhos dela brilharam e ela disse assim, nossa estou até com calor agora, essa conversa esta me deixando excitada, nisso coloquei a mão na perna dela, acariciei e disse, calma estamos apenas conversando, e perguntei se ela toparia ir para um lugar tranquilo, ela topou, mas perguntei se poderia tocar ela dentro do carro mesmo, ela respondeu que sim.

Então fiquei passando a mão nas coxas dela e subia bem devagar ate chegar na bucetinha dela, por cima da roupa, ela dizia que não estava aguentando mais, que tinha que me dar ali mesmo, eu pedi que ela deitasse o banco e abrisse as pernas, ela deitou o banco abriu as pernas, abriu o zíper da calça e eu fui dirigindo e fazendo carinho na perna dela, ate que enfiei a mão direita por dentro da calcinha dela, ela soltou um urro, antes que eu tocasse sua bucetinha, quando toquei bem de leve o grelo dela, estava muito melado, ela soltou uns gemidos e eu vagarosamente fiquei tocando o grelo dela, fazendo círculos bem na pontinha do grelo dela, ela gemendo, xingando, dizia a todo instante, puta que pariu que delicia! porra isso me deixa mole!!! mexe vai filho da puta!! mexe porra!!

Ela desceu ainda mais a calça e continuei masturbando ela, ela implorava para que eu parasse o carro e fudesse ela ali mesmo.

Chegamos no motel, saímos do carro nos beijando, ela rapidamente segurou meu caralho apertando ele e pedindo que socasse ele nela, fui levando ela pra dentro do quarto, tirei calça dela e nossa que visão maravilhosa, aquela morena linda com aquela buceta aberta meladinha, doida pra ser chupada, não desperdicei o tempo cai de boca na buceta dela, enfiei a língua dentro de buceta dela fazendo escorrer ainda mais, passei a língua bem aberta sugando todo aquele suco de buceta e parava no grelo dela chupando bem devagarinho, revezava dando umas mordidinhas de leve na ponta dele.

Pus ela de 4 e perguntei se o marido dela lambia o cuzinho dela, ela disse que não, eu fui passando a ponta da lingua em volta da entrada do cuzinho dela, deixando aquela saliva morna descer pela língua e escorrer se alojando na entrada do cuzinho dela, e sem menos ela esperar enfiei a língua dentro do cuzinho dela e fiquei mexendo ela la dentro, tirava e metia a língua de novo dentro do cuzinho dela, ela gemia muito, gritava, xingava, dizia que o marido dela não fazia isso com ela, que estava com muito tesão.

Depois tirei a língua e enfiei o caralho logo em seguida, socava forte, tirava todo e socava ele todo dentro do cuzinho dela de novo, e ela gemia igual uma puta, soquei o caralho de novo e segurei os cabelos cabelos dela, e batia na cara dela, chamando ela de puta! vagabunda!! Ela gemia e dizia, sou sua puta!! sua piranha!! me arromba vai!!Virei ela de barriga pra cima na cama, continuei comendo o cuzinho dela, mas dessa vez ao mesmo tempo que socava eu mexia no grelo dela, ela começou a gritar dizendo, puta que pariu!! assim você acaba comigo porra!!! caralho que delicia!!!.

Aproveitei e disse agora eu quero que vc diga o nome do seu marido e chame ele de corno anda porra!! ela começou a gritar o nome dele e dizia, caralho você é muito corno!! porra você vai ter que comer meu cuzinho sempre agora seu filho da puta!! e ela repetia chamando o marido de corno, foi quando enchi o cuzinho dela de porra, tirei meu caralho todo sujo de porra, puxei ela pelos cabelos e falei assim, agora você mama ele sua puta, lambe essa porra e deixa limpinho, a medida que ela lambia olhando pra mim com cara de cadela, saboreando o caralho que saiu do cuzinho dela cheio de porra, eu segurava ela pelos cabelos e batia na cara dela xingando ela de puta! piranha!! vagabunda!!


Ver mais relatos de contos eróticos com fotos

Deixe seu comentário

Meus contos eroticos é o melhor site de relatos eróticos da internet. Sempre com os contos mais picantes e cheios de sensualidade. Aqui tem um acervo de histórias reais sobre sexo, para todos os gostos. Tem contos pornô gay, hétero, fetiche, corno, coroas e muito mais. O meu contos eróticos é atualizado diariamente, trazendo para os leitores, o melhor em conteúdo totalmente grátis para você soltar a imaginação e curtir muito prazer com cada relato real contado aqui. Você pode compartilhar com a gente o seu conto, basta clicar no link e colocar a criatividade em prática, contemplando os leitores com suas experiências sexuais mais safadas.
© 2022 - CONTOS ERÓTICOS – Contos Eroticos, Sexo e Porno (2021)

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - hentai - X Videos - Filmes Porno - Xvideos HD - Xvideos - Porno