Contos Eróticos - Contos de Traição, Incesto, Pornô e Sexo » Contos de Traição » o safado do meu sogro arrombou meu cu antes do casamento

o safado do meu sogro arrombou meu cu antes do casamento

  • outubro 17, 2020
  • 856 views
10 votes

Meu nome é Jamile (fictício), eu tinha 23 anos, meu noivo o Rodrigo (fictício) 25, ele era adepto da religião de um jogador de futebol, e era fã dele, e para o nosso casamento, ele queria casar virgem, mas ele sabia que eu não era mais virgem.
Ele me fez jurar que durante três meses antes do nosso casamento, não fizessemos sexo, para casarmos com a consciência pura.

Só que o seu Augusto (fictício), pai do Rodrigo, de 52 anos, era um Coroa safado, comedor de primeira, ele não perdoava nada, podia ser nova, velha,  ele comia. Eu tinha uma amiga, a Ana (fictício), que sempre dava pra ele, e ela me dizia que ele na cama era um bicho, fazia a gente gozar de tudo quanto era jeito.

Ele, de vez em quando ficava jogando umas indiretas, e em uma dessas conversas, eu contei a ele do nosso juramento.

– Mas Meu filho é um bobo, uma mulher tão gostosa como você, ele querendo fazer jura de abstinência sexual, e você, tá conseguindo aturar?

Pra não dar muita chance pra ele, eu respondi direto.
– É difícil, mas da pra segurar, eu gosto muito dele, e vou respeitá-lo.
– Deixa de ser boba, é ele que é o religioso, você não precisa se sacrificar, se você quiser, eu posso resolver seu problema sem ele saber.
– Não seu Augusto, eu quero manter A minha palavra.

Chupando a rola do sogro pauzudo

Ele aproveitou que estavamos sozinhos, e tirou seu pinto e me disse:
– Então dá uma pegadinha aqui que você tá louca pra dar a buceta.

Apesar de eu ficar dizendo não, não, eu não conseguia tirar o olho daquele pinto gostoso, já ficando meio duro, então não resisti e peguei.
– Tá bom seu Augusto, é só pra matar a vontade, mas sem penetração.

Não resistindo, eu caí de boca e comecei a chupar, a chupar, até ver aquele pinto ficar bem duro. Ele devia ter uns 20cm de puro tesão.

Como estávamos na sala e poderia chegar alguém de repente, e nos flagrar, ele deu a sugestão de irmos pro quarto de ferramentas que ele tinha nos fundos da casa. Era um quarto, onde tinha uma prateleira que possuía muitas ferramentas, um balcão de trabalho, e mais ao canto, havia uma cama, e uma televisão, onde ele geralmente comia a empregada, e a Minha amiga, isso tudo com a conivência da dona Laura (fictício), que era a sua esposa, ela nunca pensou em separar dele, porque amor de pica onde bate fica.

E assim seguimos, sempre que eu ficava com vontade, íamos para o quartinho das ferramentas sem que ninguém soubesse, e eu fazia altas chupetas, e ele gozava na minha boca, que eu engolia com todo gosto.

Eu deixava ele brincar na minha buceta, e até esfregar seu pinto nela, mas sem penetrar, e ele respeitava.

Dei o cu para o sogro horas antes do casamento

No dia do meu casamento, ele apareceu para me levar até a igreja, que ficava há uns 6 km de distância, ele apareceu cedo, umas 4 horas antes, e me disse que tínhamos que ir pra não atrasarmos no trânsito. Coloquei meu vestido de noiva, e como era ele quem ia me levar ao altar, não hesitei. Fomos só eu e ele, ele como meu motorista, e eu no banco de trás.

Quando estavamos indo, eu vi que ele desviou o caminho, e me disse que conhecia um atalho.
– Não se preocupe, ainda é cedo, nós vamos chegar a tempo.

Ao desviar o trajeto, eu percebi que tinha um drive, e imediatamente ele entrou no drive e me disse:
– Eu sei que nós estamos um pouco tensos, vamos aliviar nossa tensão.

Quando ele ajeitou o carro na vaga reservada, ele veio ao banco de trás, e me falou:
– Então, vamos dar uma foda bem gostosa pra ficarmos mais calmos.

Enquanto ele foi falando, ele já foi me agarrando, passando a mão no meu corpo, e me encoxando.
– Não seu Augusto, eu prometi ao seu filho que daria minha buceta só depois do casamento, quem sabe depois na festa, a gente pode dar um perdido.
Aí ele me agarrando, me beijando, me disse:
– Você prometeu que não ia dar a buceta, mas o cu eu quero, isso não está no juramento.

Nisso ele já foi levantando o meu vestido, abaixando minha calcinha e esfregando seu pinto no meu cu, ee eu não aguentando mais, disse:
– Tá bem, o senhor pode comer meu cu, mas pôe devagar, porque faz tempo que eu não dou ele, e dói.

Ele pegou, ajeitou seu pinto bem na entrada do meu cu, e começou a enfiar bem devagar. Eu fui sentindo aquele pintão bem duro a penetrar em meu cu, aquela cabeçona entrar bem devagar, eu comecei a gemer.

– Aí que gostoso, que pintão gostoso, vai metendo devagar pra me foder bem gostoso, eu prometi a buceta pro meu marido, o cu ele não vai nem perceber.

Ele foi enfiando, enfiando, e eu sentindo aquele pintão arregaçando meu cu bem devagar, quando chegou na metade, que era a parte mais grossa do pinto dele, eu já não estava aguentando muito aquela dor, e pedi pra ele.
– Agora para que está doendo, deixa passar um pouco essa dor que eu estou sentindo, depois vai colocando devagar até o fim.

Ele concordou, e ficou ali parado com metade do seu pinto enfiado no meu cu, e assim que diminuiu a dor eu falei pra ele.
– Vai tesão, termina de enfiar bem devagar essa rola gostosa.

Ele, agarrado na minha cintura, me disse ao ouvido.
– Pode deixar que eu vou enfiar bem devagarinho.

Ele me agarrou firme, com seus braços musculosos, me deu um puxão, mas com tanta força, que seu pinto entrou de uma vez, e rasgou meu cu por completo. Eu, não aguentando dei aquele berro dentro do carro.
– Ai meu cu seu porra do caralho.

Ele socando com força, me dizia ao ouvido.
– Toma sua puta, toma pinto no cu sua puta gostosa, eu queria comer sua buceta mas você não deixa.

Ele, metendo com força, metendo com força, e eu ali, aguentando, mesmo doendo, eu tava gostando, e não queria que aquilo acabasse, e no movimento eu disse a ele.
– Não se preocupe seu Augusto, amanhã o senhor vai comer minha buceta, hoje fica só no cu.

Ele foi socando, socando, até que me agarrou de vez e deu aquela gozada no meu cu. Aí quando ele acabou, ele tirou seu pinto do meu cu, deu aquela lambida pra refrescar meu cu, eu dei aquela chupada no pinto dele pra limpá-lo, nos vestimos e fomos em direção a igreja para o meu casamento.

Quando eu estava no altar me casando, eu sentia meu cu ardendo, e cada vez que ardia meu cu, eu dava um jeito e olhava pra ele.


Ver mais relatos de contos eróticos com fotos

3 comentários para “o safado do meu sogro arrombou meu cu antes do casamento

  1. Samuel • 25 de outubro de 2020

    Minha ex esposa dava a buceta para o padastro dela e mesmo depois que nos casamos ele ia lá em casa uma vez por semana comer ela na nossa cama quando eu estava no trabalho. Mas ele não sabia que eu tinha conhecimento disso, ela me contou tudo e dizia que era feliz por ter casado com um corno manso.

  2. T. • 27 de outubro de 2020

    Deixa eu comer ela também seu corno mais quero gozar no cu dela

    • Samuel • 29 de outubro de 2020

      Oi…não estamos mais juntos, ela conheceu um cara no trabalho que virou fixo dela. Mas ela engravidou dele e decidiram morar juntos para criar o filho. Mas estou a procura de uma namorada e futuramente mulher pra mim assumir que me coloquei muitos chifres novamente pois nasci pra ser corno manso.

Deixe seu comentário

Meus contos eroticos é o melhor site de relatos eróticos da internet. Sempre com os contos mais picantes e cheios de sensualidade. Aqui tem um acervo de histórias reais sobre sexo, para todos os gostos. Tem contos pornô gay, hétero, fetiche, corno, coroas e muito mais. O meu contos eróticos é atualizado diariamente, trazendo para os leitores, o melhor em conteúdo totalmente grátis para você soltar a imaginação e curtir muito prazer com cada relato real contado aqui. Você pode compartilhar com a gente o seu conto, basta clicar no link e colocar a criatividade em prática, contemplando os leitores com suas experiências sexuais mais safadas.
© 2020 - Contos Eróticos – Contos de Traição, Incesto, Pornô e Sexo

porno - xvideos porno - quadrinhos eroticos - hentai - Xvideos - Xvideo - Xvídeos - Acompanhantes DF - X Videos - Filmes Porno

error: